A Expansão Quatrocentista Portuguesa


Neu

A Expansão Quatrocentista Portuguesa

Artikel-Nr.: H.Por.1

Auf Lager

30,50 €
30,50
Preis inkl. MwSt., zzgl. Versand
Versandgewicht: 0,92 kg


De cerca de 1409 a cerca de 1475, a expansão portuguesa alterna entre as modalidades e feixes de objectivos vários. A um lado, uma política de conquistas territoriais pela «cruzada» contra o Islame maghrebino; a outro, a metódica devassa do oceano desconhecido para desenvolver os circuitos mercantis, e colonização dos arquipélagos ermos.

Os Descobrimentos são o cadinho onde se forjam um tipo social novo – chamar-lhe-emos o cavaleiro-mercador? –, uma nova constelação social – o senhorio capitalista –, uma reestruturação dos laços político-económicos – o Estado nacional mercantilista-nobiliárquico. Velhas formas e velhas atitudes mentais vestem e enformam actividades jovens, exercendo-se em quadros geográficos dantes insuspeitados para onde se transpõem experiências e rotinas vindas de trás. De cerca de 1409 a cerca de 1475, a expansão portuguesa alterna entre as modalidades e feixes de objectivos vários. A um lado, uma política de conquistas territoriais pela «cruzada» contra o Islame maghrebino; a outro, a metódica devassa do oceano desconhecido para desenvolver os circuitos mercantis, e colonização dos arquipélagos ermos. Crise financeira da nobreza e necessidades de mercados, e escápulas da burguesia. O ouro do mundo negro como alvo dominante, mas também os escravos, as cores tintoriais, o trigo e o açúcar. Políticas ora acerbamente opostas ora em convergência. Forma-se assim um complexo económico-social de configuração geográfica bem desenhada: abrange o Noroeste africano? Marrocos, Sáara e Sudão atlânticos, bem como as ilhas dos Açores, Madeira, Cabo Verde, Canárias. A Expansão Quatrocentista Portuguesa, inclui correspondência trocada entre o autor e a Comissão Henriquina do Estado novo, que encomendou e acabou por recusar este livro, por ser «demasiado económico, quase marxista» Críticas de imprensa « [Vitorino Magalhães Godinho] trouxe ao estudo da expansão portuguesa a perspectiva da história económica e social, uma história total em que os aspectos económicos da realidade desempenham um papel crucial, na linha da chmada escola dos Annales, e uma inserção rigorosa no contexto da evolução do mundo e das suas várias regiões, particularmente através da noção de complexo histórico-geográfico.» Nuno Valério, Público Editor: Dom Quixote Colecção: História & Sociedade

de Vitorino Magalhães Godinho

ISBN: 9789722035101

Ano de Edição/ Reimpressão: 2008

N.º de Páginas: 406

Encadernação: Capa dura

Dimensões: 16 x 25 x 3 cm

Diese Kategorie durchsuchen: História de Portugal